As doenças que os refrigerantes potenciam

Os refrigerantes apresentam concentrados, antioxidantes, conservantes, açúcar favoritos na lista de ingredientes, que causa graves problemas de saúde, se consumidos regularmente. O relatório de 2019 do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, demonstra que, em 2018, cada português bebeu, em média, 60 litros de refrigerantes, correspondente a mais de três quilos de açúcar num único ano.

Geralmente, um refrigerante apresenta um pH muito baixo, entre 2,5 e 3,5. Assim, começa um processo de hiperacidez no corpo, que pode provocar o aparecimento de algumas doenças a longo prazo. A isto, somam-se as elevadas quantidades de açúcar, no caso dos refrigerantes normais, e dos adoçantes artificiais das versões light.

Assim, se consumidos com regularidade, os refrigerantes podem gerar diversos problemas de saúde.

1. Obesidade

A obesidade surge do acumular de gordura no corpo, por diversas irregularidades na alimentação, sendo o consumo de refrigerantes uma delas. Como também, quando não existe um gasto calórico superior ao consumido.

Mais de metade da população portuguesa (cerca de 53%), atualmente, tem excesso de peso, sendo que e a obesidade afeta mais de 1,5 milhões de pessoas.

2. Diabetes tipo 2

Beber uma ou mais latas de refrigerantes por dia aumenta o risco de diabetes na vida adulta, de acordo com um estudo publicado na revista britânica “Diabetologia”. A diabetes tipo 2 é uma doença crónica que afeta a forma como o corpo metaboliza a glicose, a principal fonte de energia do corpo.

O problema, nesta situação, é que os individuos com diabetes do tipo 2 podem ter uma resistência aos efeitos da insulina – hormona que regula a entrada de açúcar nas células – ou não produzir insulina suficiente para manter um nível de glicose normal. Quando não tratada, a Diabetes pode ser fatal.

3. Síndrome Metabólica

A Síndrome Metabólica tem como base  a resistência à ação da insulina. Assim, a insulina age menos nos tecidos, obrigando o pâncreas a produzir mais insulina, elevando o nível no sangue. Esta síndrome surge com a genética, o sedentarismo e/ou o excesso de peso, principalmente na região abdominal.

Logo, os refrigerantes, por conterem açúcar, aumentam a ingestão calórica e os níveis de insulina, aumentando assim a gordura visceral em torno do abdómen e outros órgãos, conduzindo à Síndrome Metabólica.

4. Colesterol Elevado

O colesterol é considerado fora dos limites normais quando o total é igual ou superior a 240mg/dl, ou quando o colesterol bom (HDL) está abaixo de 40mg/dl. O colesterol faz com que a gordura seja depositada nas paredes dos vasos sanguíneos que, com o tempo, pode causar uma redução no fluxo de sangue para zonas importantes do corpo como o cérebro, coração ou rins.

Uma das principais causas do aumento dos níveis de colesterol é a Diabetes, assim, ao desencadear essa doença, o consumo de refrigerantes causará problemas em todas as áreas do organismo.

5. Ataque Cardíaco

O enfarte ocorre quando o fluxo de sangue, a uma zona do músculo do coração, fica bloqueado. Se o fluxo sanguíneo não for restaurado rapidamente, a seção do músculo cardíaco fica danificada devido à falta de oxigénio e assim começará a morrer.

Segundo um estudo de 2020 publicado no “Journal of American College of Cardiology”, qualquer tipo de refrigerante, inclusive as bebidas light com menor teor de açúcar e calorias, podem estar na origem de um ataque cardíaco. A matéria revelou ainda que, as pessoas que ingerem muitas bebidas light, ou diet, apresentam o mesmo risco elevado de contrair doenças cardíacas em comparação às versões normais da bebida, com açúcar.

Substitua os refrigerantes por água alcalina

De acordo com os estudos, a maioria dos portugueses acompanham as refeições com refrigerantes. Assim, a melhor formas para mudar este hábito é reduzindo drasticamente a quantidade de refrigerantes ingeridos por dia, optando por beber água às refeições.

A água da torneira, apesar de ser uma opção para muitas famílias, está muitas vezes contaminada com cloro, um químico prejudicial à saúde e não apresenta minerais fundamentais à saúde e ao bom funcionamento do organismo.

Ao instalar um filtro de água Miawa em sua casa, vai garantir que tem sempre disponível uma água alcalina, com pH acima de 9, purificada, livre de químicos nocivos, hidratante e rica em minerais essenciais como o organismo, sem precisar de comprar mais água engarrafada.

Pode controlar o sistema de purificação Miawa por Bluetooth ou a aplicação para smartphones, com a mais moderna tecnologia. Estes sistemas podem ser instalados em qualquer cozinha com ligação à rede de águas.

Partilhar

Artigos Relacionados

17 dicas para poupar água em casa

A água é um recurso precioso que devemos preservar e utilizar de forma responsável. No entanto, muitas vezes, sem percebermos, acabamos por desperdiçá-la no nosso dia-a-dia.